sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Sou criança, adoro brincadeiras!
Sabem aquela fascinação por caixas que as crianças sentem? Pois é, nas turmas do Maternal 2 elas fizeram sucesso, foi diversão garantida. Uma brincadeira livre, que permitiu às crianças explorarem e reinventarem, proporcionando um espaço lúdico amplo e livre para as crianças. O bacana é que sempre existe uma caixa de papelão que é possível reaproveitar e criar várias brincadeiras.
As caixas inspiraram muitas atividades além do brincar livre, hora do conto com a história “O homem que amava caixas”, atividades na psicomotricidade (conceitos: dentro/fora, perto/longe), desenhar dentro e fora das caixas. 











 

terça-feira, 27 de setembro de 2016

PSICOMOTRICIDADE
A Psicomotricidade faz parte do dia a dia da Educação Infantil.
As turmas do Pré A da Escola Municipal de Educação Infantil Dom João Aloísio Hoffmann, acompanhados pelas professoras Liliane e Suzane, se divertiram com o circuito de atividades, passagem pelo túnel, corrida pelos cones, pular com os dois pés no bambolê, bolas e corda. Através dos jogos cooperativos e competitivos os estudantes praticam esportes de forma espontânea e dinâmica desenvolvendo e aperfeiçoando sua coordenação motora, bem como, aprendem a dividir espaços e respeitar limites. 

 
DESENHO NO BALÃO

As turmas do Pré A da EMEI D. João Aloísio Hoffmann juntamente com as professoras Adriane, Inajara, Liliane e Suzane, após a Hora do conto: “O lobo e os Sete Cabritinhos”, fizeram o registro da história com a técnica do desenho no balão. Através do desenho as crianças puderam se expressar, despertar sua imaginação e criatividade explorando diferentes materiais.







quarta-feira, 21 de setembro de 2016

CANTINHO GAUDÉRIO DA EMEI ESTEVAM CARRARO!

Quem quiser saber quem sou
Olha para o céu azul
E grita junto comigo
Viva o Rio Grande do Sul

O lenço me identifica
Qual a minha procedência
Na província de São Pedro
Padroeiro da Querência

Oh! Meu Rio Grande
de encantos mil
Disposto a tudo
Pelo Brasil

Querência amada dos parreirais
Da uva vem o vinho
Do povo vem o carinho
Bondade nunca é demais!